Gil Jung promete sua melhor forma no Anhembi

 Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)
Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)

Gil Jung, 30 anos, teve de correr atrás da dieta e malhação quando soube como seria sua fantasia do desfile da escola paulistana Nenê de Vila Matilde. “Será bem transparente e luxuosa, uma das mais caras que já usei. Vou representar uma burlesca”, adianta a atriz e apresentadora, que tem ido à academia duas vezes por dia para secar e está investindo em uma dieta de líquidos. Ela posou no barracão da escola dentro da Fábrica do Samba, na Barra Funda, em São Paulo, e falou sobre sua preparação.

 Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)
Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)

“Treino musculação todos os dias de manhã e depois volto à academia para fazer um treino funcional para emagrecer. Quero perder três quilos até o dia do desfile”, diz ela, que tem 1,62m, 55kg, 92cm de quadril, 89cm de busto e 58cm de cintura. “Estou na minha melhor fase e com meu melhor corpo. Faço com muito amor e carinho, então não tem como não dar certo.” Gil, que já fez lipoaspiração e tem 480ml de silicone em cada seio está feliz com o corpo. “Não mudaria nada, estou satisfeita. Tem de pensar bem antes de fazer uma intervenção cirúrgica porque tem coisa que dá para resolver com dieta e treino”, opina.

 Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)
Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)

Este ano, a Nenê de Vila Matilde vai homenagear a atriz Claudia Raia com o samba-enredo “Nenê apresenta o musical: rainha Raia nas asas do carnaval”.

“Desfilar no carnaval é fazer parte da história!”
Gil, que já desfilou em outras escolas, era convidada para desfilar na Nenê havia três anos. “O diretor Magno de Paula me apresentou para o Mantega, o presidente. Aí comecei a frequentar a Nenê e a comunidade super me aceitou. É uma escola mais tradicional. Eles valorizam muito você conquistar o seu espaço, a escola vai te reconhecendo. Quanto mais você se doa, mais vão te dando espaço. Acho que posso crescer. É muito difícil conseguir um espaço no Carnaval, as escolas são fechadas e eles preferem pessoas da comunidade”, explica Gil.

Deixar de desfilar também já passou pela cabeça dela. “É apaixonante, emocionante se envolver. É fazer parte da cultura e escrever a história do país. É uma forma de representar meu país e fazer parte da história dele. O carnaval é um grande teatro é o que eu quero para a vida”, diz ela.

 Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)
Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)
Elas vão dar o que Falar - Carnaval - Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)
Elas vão dar o que Falar – Carnaval – Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)
Elas vão dar o que Falar - Carnaval - Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)
Elas vão dar o que Falar – Carnaval – Gil Jung (Foto: Iwi Onodera)
Bárbara Vieira
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s